quinta-feira, maio 11, 2006

As mulheres bonitas gostam de homens parvos!


Manuel Maria Carrilho publicou hoje “Sob o Signo da Verdade”, pela editora Dom Quixote.
Desta feita, o ex-Ministro da Cultura e candidato à Câmara Municipal de Lisboa (CML) nas últimas autárquicas deixou a filosofia de parte e dedicou-se à birra política, possivelmente vítima do Sindroma de Calimero.
No canhenho que tornou publico, Carrilho argumenta, entre muitos outros exemplos, que as imagens captadas nos estúdios da SIC logo após o final do debate com Carmona Rodrigues constituem um ataque à sua esfera privada. Ora aqui se verifica um dos principais sintomas do Síndrome Calimero, a acefalia.
O autor deste folhetim esquece-se da utilização que fez da imagem do seu filho na campanha.
Com o intuito de refrescar as memorias, apresento post escrito por um amigo no dia em que Carrilho apresentou o seu Projecto para a CML, no inicio da campanha eleitoral.
Apenas para que o post se torne claro, vou-vos presentear com uma breve explicação sobre essa grande figura nacional, o Zé Freixo. De seu nome José, Freixo iniciou a sua carreira de ventrículo acompanhado pelo seu inseparável Donaldin (pato amarelo de aparência ridícula) na Feira Popular e, presentemente, participa no programa matinal da SIC, o Fátima.
« Adoro a campanha do Carrilho!Não só porque o logo de campanha parece o logo do Skip.
É principalmente porque ele recorre à famosa (ou não) metodologia de marketing político, denominada de Zé Freixo's Way.
Simplesmente genial! Nada mais bem pensado do que pôr o Manuel Maria Carrilho a pegar no filho - Dinis Maria (vá-se lá perceber...) - e manipulá-lo qual Zé Freixo e o seu Donaldin!
E as coisas vão ao rubro quando o candidato à Câmara Municipal de Lisboa interpreta os palrares do seu filho. Um "buá" é traduzido por Carrilho como: "O papá é o melhor candidato a Lisboa!"
Francamente Manuel!!!Muito provavelmente o que o Dinis Maria está a dizer é:"Oh papá, se continuas assim, a tua carreira vai acabar onde começou a do Freixo - na feira popular!" »

Nemesis in Condottieri

4 comentários:

Rui Estêvão Alexandre disse...

Não vivo, nem sequer tive que ir nascer a Lisboa. (Ainda havia, há uns anos, maternidade em Oeiras!) No entanto, e por muito má que a campanha de Carrilho possa ter sido, e mesmo que tenha sido essa a grande razão para a sua derrota, mesmo que tenha sido um "grande ordinário", como considerou o Engº Carmona, parece-me que desde o lançamento da sua candidatura que a imprensa o encarou como o candidato da chacota. Foi de uma verdadeira falta de deontologia jornalistica a opção tomada pela SIC de colocar no ar as imagens depois do debate na SIC Noticias. Deselegante e completamente tendenciosa decisão. De qualquer modo, nada disto desculpa o lançamento deste livro, que se não conhecessemos a veracidade da história, facilmente se compararia a algo tipo Dan Brown.

Rui Estêvão Alexandre disse...

Frase que falta logo após os parentesis: O que não impede que acompanhe e comente assuntos que passam, através de livros, da esfera local pra nacional.

D.Noivo disse...

Não e parece que tenha havido uma cobertura "tendenciosa". Todavia, mesmo que tal tenha acontecido, a verdade é que Carrilho se "pôs a jeito", e não foi pouco...

Abraço

Utilizador rejeitado disse...

Há dias, Barbara Guimarães perguntou a Diniz Maria:
Qual é o melhor melhor melhor melhor melhor melhor melhor melhor livro do mundo?

Respondeu a criança:

É o do papá...