sexta-feira, janeiro 06, 2006

Contra factos não há argumentos...

1) Em Janeiro sobe ao outeiro; se vires verdejar, põe-te a cantar, se
vires Soares, põe-te a chorar.

2) Quem vai ao mar avia-se em terra; quem vota Soares, mais cedo se
enterra.

3) Soares a rir em Janeiro, é sinal de pouco dinheiro.

4) Quem anda à chuva molha-se; quem vota em Soares lixa-se.

5) Ladrão que rouba a ladrão tem cem anos de perdão; parvo que vota em
Soares, tem cem anos de aflição.

6) Gaivotas em terra temporal no mar; Soares em Belém, o povinho a penar

7) Há mar e mar, há ir e voltar; vota Soares quem se quer afogar.

8) Março, marçagão, manhã de Inverno tarde de Verão; Soares, Soarão,
manhã de Inverno tarde de inferno.

9) Burro carregando livros é um doutor; burro carregando o Soares é burro
mesmo.

10) Peixe não puxa carroça; voto em Soares, asneira grossa.

11) Amigo disfarçado, inimigo dobrado; Soares empossado, povinho
atropelado.

12) A ocasião faz o ladrão, e de Soares um aldrabão.

13) Antes só que mal acompanhado, ou com Soares ao lado.

14) A fome é o melhor cozinheiro, Soares o melhor coveiro.

15) Olhos que não vêm, coração que não sente, mas aturar o Soares, não se
faz à gente.

16) Boda molhada, boda abençoada; soares eleito, pesadelo perfeito.

17) Casa roubada, trancas na porta; Soares eleito, ervas na horta.

18) Com soares e bolos se enganam os tolos.

19) Não há regra sem excepção, nem Soares sem confusão.

20) De Soares, nem bom vento nem bons ares.

1 comentário:

Utilizador rejeitado disse...

Faz-me lembrar os ditados sempre verdadeiros e mais desconhecidos que iluminam o velhinho, mas sempre actual e muito sabedor, Almanaque "O Borda d'Agua". :)