quinta-feira, dezembro 01, 2005

Legitimidade Catódica Vs Legitimidade Democrática

A Legitimidade Catódica embora seja uma legitimidade informal, não deixa de ser extremamente poderosa. Ela confere aos “mais evidentes”, aqueles que acedem aos meios de comunicação social, uma autoridade real.
Ora vejamos, na sexta-feira passada dia 25-Nov-2005, pouco passava das 20:00h quando o Sr. Pedro Pinto abre o telejornal da TVi anunciando, mesmo antes das eleições, que o candidato Prof. Cavaco Silva ja teria ganho as eleições presidenciais à 1ª volta... Será este exemplo uma tentativa de controlar ou mesmo condicionar as intenções de voto dos portugueses? (deixo a resposta para futuros comentários). Em que quadro normativo se encaixa este tipo de liberdades e legitimidades?
Todos sabemos que, hoje em dia, sem acesso à televisão, qualquer causa está geralmente perdida à partida. O problema é que se a legitimidade eleitoral e parlamentar esta perfeitamente inserida num quadro normativo, a legitimidade e o poder catódicos estão livres de quaisquer constrangimentos legais. Este facto abre caminho à utilização perniciosa dos meios de comunicação social.
Que objectivos procurava a dita estação de televisão com tal abertura? Seria para dar uma informação? Seria para actuar sobre a opinião dos eleitores e tentar modificar os seus comportamentos?
É com enorme desagrado e apreensão que examino tais acontecimentos, desprovidos de qualquer tipo de ética , na medida em que têm o objectivo intencional de mentir para conseguir a manipulação dos eleitores... è pena num país dito democrático... Tenho dito!

2 comentários:

mary aldim disse...

Pode ser uma forma de influênciar a opinião. As próprias sondagens podem servir para influênciar o eleitor mais indeciso!
Tenho pena que a Comunicação Social tenha tanto poder na mão, pelo simples facto que em vez de darem a notícia como ele é... darem os FACTOS...a sua opinião acabar por vir ao de cima, acabando com todo o profissionalismo! Será que eles não percebem que só se estão a descredibilizar?? eu sei,... ainda têm poder de mais para querem ver isso, pena que isso por variadas vezes interfira em demasia na política Nacional!! Será que podemos dizer que de certa forma, estamos nas mãos da Comunicação Social?

oriana disse...

Pode ter sido um eventual meio de manipulacao por parte da comunicacao social afim de de mudar o sentido de votos do eleitor, dessa forma os destinatarios da menssagem foram influenciados pelo resultados de uma mera sondagen com o efeito de "Bandwagon" que por sua vez teria segundas intencoes a favorecer o candidato em questao. De facto na maioria da vezes quando a comunicacao social projecta ou da luzes a um candidato em vias de eleicoes, esta a contribuir para este, atuando sobre a opinicao publica com efeito de uma ilustrada propaganda que acabaca na sua maioria por influenciar o publico. Daqui destaca se uma comunicacao de estrategia.