sexta-feira, novembro 18, 2005

Orçamento de Estado

Durante esta semana, o governo reuniu com alguns sindicatos e com os representantes dos patrões. No final do longo período de negociações, e à saída da sala onde tudo se passou, quer patrões, quer mesmo sindicatos, diziam ser este um orçamento da desgraça.
Uns porque esperavam mais aumentos, outros porque os consideram exagerados, mas ambos porque consideram o executivo intransigente.
Eu não me parece que na situação em que o país está (e ainda com submarinos e helicópteros para pagar) nos possamos dar ao luxo de querer agradar a gregos e troianos.
Talvez ambas as classes tenham que fazer cedências, uns para não fecharem as suas empresas e outros para não engrossarem mais ainda o número de desmpregados, para seu próprio bem, mas também para bem do país.

3 comentários:

Utilizador rejeitado disse...

No meu tempo, chamava-se a isso "concertação social".
E é normal quando nem patrões nem sindicatos saem contentes... mas já não é normal aquela "arroganciazinha" que o PM vem demonstrando. Chama-se falta de democraticidade!

Zé Bob disse...

isto dá vontade de rir.."falta de democraticidade"?!?! queres que ele te peça autorização pa tomar certas e determinadas medidas? Assim pode ser que aches as suas decições um pouco menos arrogantes e com mais democraticidade!

Utilizador rejeitado disse...

A falta de democracidade vem daquela arrogancia de não ouvir ninguém, nem o seu proprio umbigo, um autoritarismo rasca bem ao genero socialista.
São genes...